Tempo ...

Esse tempo, inexorável tempo
Que parando no seu tempo,
Aprisiona-me.
Tento fazê-lo entender ...
Esse tempo já não existe
Por que tanto resiste?
Por que me deixar tão triste?
Eu insisto !
Quero que todo e qualquer tempo
Aquém do tempo que sonhei,
Que vivi,
Liberte-me ...
Dos emaranhados,
Das armadilhas invisíveis,
Tornando-me mais uma vez
Desse tempo Independente...
Tempo que não separa
O meu coração e o teu...
Fazendo-o Partes divisíveis.
Senhor tempo...
Propagas ser dono e senhor da razão,
Por que zombas de minha solidão ?
Outrossim...
Negarei bravamente
Que me roubes o direito
De dona absoluta
Desse que ainda reconheço
Como sendo meu coração
.



Fanete Costa

                                                
  

Designer  Fanete Costa                              Webmaster corcel negro.®