O amor, força e luz interior




Não mais importa o que vi, li ou ouvi.
Tão pouco permitirei interferências
Sem raiva, magoa, ou  tristeza no coração.
Já que brota e cresce tanto amor
Serei pura emoção sem importar a razão.

Que esse amor expulse a dor e o desamor
Mesmo as formas de amar sendo tão variáveis
E quase sempre inconstantes ou efêmeras
Não suprindo a minha sede de amor
Pagarei um preço, mas me manterei serena.

Viverei no meu mundinho, do jeito que escolhi
Onde os mais fortes doam amor aos fracos
Não onde os mais fracos servem aos mais fortes.
Convivendo nesse vale de ganhos e perdas
Mas deixando o amor cuidar doravante da sorte

Não poderei fugir dos penhascos das dores
Onde os sonhos são facilmente dilacerados
A paixão que é a beleza da vida esmagada.
Me levando a prejuízos emocionais
Mas acreditando, amarei e serei amada.

Viverei como uma poetisa da vida
Não como quem escreve poesia, pois não sou poeta.
Mas fazendo da vida uma eterna poesia
E essa luz maior que preenche todo meu ser
É que iluminará todos os meus dias

E seja em que tempo for,
Todos os versos cantados serão de amor...

Fanete Costa

                                                           

Designer Fanete Costa                               Webmaster corcel negro.®